Tanabata Matsuri: o festival das estrelas

Todos nós, otakus de coração, sempre nos deparamos com cenas de animes passadas em algum tipo de festival. Ficamos nos imaginando na possibilidade de presenciar esses festivais tão bonitos. Bem, enquanto isso não acontece, podemos ficar só imaginando mesmo. Trouxe para vocês hoje o Tanabata  Matsuri (ou Festival das Estrelas), uma das festas que mais me chamaram a atenção.

Um pouco de história

O festival foi levado pela imperatriz Koken no ano de 755, sendo adotado no Palácio Imperial de Kyoto a partir do período Heian. Se tornando realmente popular no início da Era Edo, se misturando aos tradicionais festivais Obon.
O Tanabata Matsuri nasceu de uma lenda japonesa. Orihime era filha de um poderoso deus do reino celestial. Um dia, viu passar um rapaz conduzindo um boi, e se apaixonou completamente. O pai aceitou o casamento dos jovens. Porém, dominados pela paixão, ambos descuidaram-se de seus afazeres normais. Foi aí que, o pai indignado, ordenou que eles vivessem separados, um de cada lado da Via Láctea. Ele permitiria que, o casal se reencontrasse apenas uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês, se cumprisse à ordem do pai, que era atender os pedidos vindos da Terra. Segundo a mitologia japonesa, Orihime é representada pela estrela Vega, e o rapaz, a estrela Altair, do lado oposto da galáxia, que realmente só se encontram uma vez por ano.

Desejos

Durante o Festival, há o costume tradicional de se escrever desejos em um pedaço de papel colorido (Tanzaku), que depois são pendurados em ramos de bambu, na esperança de que o desejo se torne realidade. 
Cada cor tem um significado: amarelo é dinheiro; rosa, amor; vermelho, paixão; azul, proteção e saúde; verde, esperança; branco, paz.





Tanabata Song (Hatsune Miku)




A história é realmente linda né? Espero que tenham gostado! Beijos

Fontes: Cultura Japonesa | Japão em Foco


© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo